Performance – Perfstat

Neste post mostrarei como monitorar sua base de dados Oracle, ver se a memória está adequada e se os parâmetros estão OK.

Para que isso seja possível, utilizaremos o mecanismo PERFSTAT. Este mecanismo executa periódicamente processos que coletam os dados de performance do banco e consolidam em tabelas de controle.

Antes de instalar, me permitam dizer os pontos NEGATIVOS do PERFSTAT:
– O tablespace criado para o usuário perfstat cresce pra caramba;
– Você precisa deixar o perfstat executar por alguns dias até ter a performance do banco bem definida;

Instalando o PERFSTAT

Conecte-se no banco de dados que deseja ativar o perfstat e execute o script:

@?/rdbms/admin/spcreate.sql

Pronto! depois de uma série de mensagens o PERFSTAT estará configurado e pronto para iniciar a coleta. Os dados são coletados através de JOBs do usuário perfstat.

Coletando informações do PERFSTAT

Como disse anteriormente, o PERFSTAT precisa de alguns dias para que as análises do banco possam ser feitas. Na realidade você pode verificar sua base poucas horas depois, porém você pode ter informações não tão confiáveis.

Como obter informações das tabelas de controle? Simples!

@?/rdbms/admin/spreport.sql

Este comando solicitará alguns parametros como SNAPID de início e fim e o nome do seu relatório.

O SNAPID é o identificador da coleta e, para que você tenha uma referencia do uso da sua máquina, é interessante que
pegue SNAPIDs distantes. Assim você terá uma análise bem abrangente da atividade de seu banco.

Pegue um snapid para fazer a estimativa, neste caso peguem um aleatório e o último.

Depois de executar o relatório diversos dados aparecerão na tela, não se preocupe pois as informações coletadas estarão num arquivo dentro do diretório corrente.
Saindo do sqlplus e exibindo o arquivo de relatório vamos encontrar algumas informações interessantes…

Observe os HITS, eles te dirão o quão bom sua base está.

Se precisar de mais informações consulte o relatório gerado, Nele você encontrará informações de uso do disco, sessões criadas por minutos e muitos outros dados.

Desativando o PERFSTAT

Depois de ter analisado e feito as melhorias necessárias, você pode querer remover o PERFSTAT.
Para remover o mecanismo, você deve primeiro dar um lock no usuário perfstat com o comando:

ALTER USER perfstat ACCOUNT LOCK;

Este lock é apenas necessário para que as jobs de coleta não iniciem durante a remoção do mecanismo.

Depois de dar o LOCK, valide se o usuário PERFSTAT está conectado com o comando:

SELECT * FROM V$SESSION WHERE USERNAME = 'PERFSTAT';

Caso ninguem esteja logado como perfstat, remova o perfstat com o seguinte comando:

@?/rdbms/admin/spdrop.sql

Ele vai remover todas as tabelas do PERFSTAT, desativar todos os sinonimos e apagar todas as tabelas.

Os tablespaces criados para o PERFSTAT não serão removidos, porém terão seu espaço liberado.

Acho que é só!
Té mais =P

Deixe uma resposta